Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


  • TAMANHO DA LETRA:
  • A-
  • A+

28.01.2011

Google começa a censurar termos relativos a pirataria

PDF

No ano passado o Google anunciou novas medidas para evitar o apoio dos seus produtos à pirataria, algo sobre o qual não dá para ter um controle preciso já que a proposta de um site de buscas é encontrar tudo o que o usuário procura. Entre as medidas anunciadas estava um filtro de palavras chave nos termos do autocompletar na home do buscador.

Agora o filtro começou a funcionar. A pesquisa por bittorrent, utorrent, rapidshare, e outras variações diversas, não retorna resultados óbvios para esse termo no autocompletar – mas ainda é possível fazer a busca clicando no botão ou dando enter, e aparentemente os resultados não foram alterados.

Para empresas ou sites com marcas que podem ter um uso legítimo (embora normalmente ínfimo) a situação é ruim, já que o autocompletar pode levar os usuários para outras páginas ou temas que nada têm a ver, mesmo quando a idéia da pessoa era procurar pelo nome do programa ou serviço. Isso tende a acontecer mais com os leigos, é claro, já que os mais espertinhos irão buscar sem depender das sugestões ao ver que o termo desejado não aparece.

Segundo o TorrentFreak, a BitTorrent Inc foi contatada para comentar o caso. Simon Morris, responsável por ela, disse: “Respeitamos o direito do Google de determinar os algoritmos para entregar resultados de buscas apropriados à solicitações dos usuários. Dito isto, a marca da nossa empresa é única, e temos certeza que qualquer um que digite as primeiras seis ou sete letras merece ter o mesmo acesso fácil aos resultados assim como em qualquer outra busca de empresa”.

Ele continua: “Uma busca rápida por ‘BitTorrent’ atualmente retorna muitos links originais e úteis, incluindo informações da empresa, nosso software, nosso protocolo open source, etc. O que o Google pode não perceber é que nossa tecnologia é usada para muitos objetivos que fornecem valor significante para a indústria da tecnologia, empresas, artistas e consumidores em geral”.

O Rapidshare também não gostou. Apesar de permitir upload/download de arquivos diversos e remover os “piratas” mediante solicitações, ele pode ser usado para fins legítimos, como enviar arquivos grandes para amigos – não só ele, mas tantos outros sites do gênero.

RIAA e MPAA devem estar bem contentes. É o começo da censura do Google no mundo, bem longe da China. E sem questionar quais são os objetivos do usuário ao fazer a busca. Bom, pelo menos por enquanto, ainda dá para pesquisar por estes termos clicando no botão de pesquisa. Aparentemente os resultados não foram alterados. Por enquanto…

Fonte: Guia do Hardware

Publicado na(s) categoria(s) Notícias, Pirataria

Deixe um comentário

  • *

Para sua imagem aparecer ao lado de seu nome nos comentários, cadastre-se no Gravatar usando o mesmo e-mail com o qual comentou.