Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


  • TAMANHO DA LETRA:
  • A-
  • A+

27.01.2008

Assistir filmes pela Internet – Um caminho sem volta

PDF

Desde o anuncio de Steve Jobs, dono da Apple Computers na semana passada que a companhia vai alugar filmes por meio do software itunes, diversas empresas seguiram o mesmo caminho do guru.

O canal de TV paga HBO decidiu disponibilizar na internet filmes e séries de sua programação para download.

Os arquivos não são vendidos e apenas contém anúncios publicitários, como já
ocorre em canais de TVs comuns. Por outro lado, o acesso ao conteúdo é
limitado a usuários que já assinam o canal para suas TVs.

Os vídeos e séries não são disponibilizados por streaming. A HBO permite que
os usuários baixem os arquivos completos para seus HDs. Os arquivos, no
entanto, são protegidos por códigos que impedem que o usuário os retire de
seus computadores. Assim, não é possível queimar um DVD ou transferir o
conteúdo para uma mídia portátil. Os arquivos expiram em 4 semanas.

Por enquanto, o serviço existe apenas nos Estados Unidos. A idéia da HBO é
testar fórmulas de oferecer conteúdo para ser visto em computadores e não
apenas nas TVs.

No Brasil, a Saraiva testa, até 15 de fevereiro, tecnologia para entregar
filmes por download.

Inicialmente, a livraria disponibilizou o longa Poder Além da Vida, que pode
ser baixado gratuitamente <http://www.truetechmedia.com.br/saraiva/>. O
filme tem 1.3 GB de tamanho e está disponível no formato wmv e protegido por
códigos DRM.

Quem baixar o arquivo, não poderá gravá-lo, duplicá-lo ou movê-lo para
mídias portáteis. O arquivo expira após 15 de fevereiro. A solução
implementada pela Saraiva foi desenvolvida pela TrueTechMedia.

A Saraiva explica que a iniciativa visa apenas testar o potencial da
tecnologia e as reações do usuários. A livraria diz que ainda não há planos
de oferecer comercialmente a venda ou aluguel de filmes pela internet.

Publicado na(s) categoria(s) Propriedade Intelectual

2 comentários

Assine os feeds dos comentários deste post

  1. Inteligente forma de driblar a defasada idéia de querer viver de direitos autorais. Vejo que a internet tende a atropelar esses direitos, sendo que os autores precisam buscar outros meios de conseguir um retorno por seus trabalhos.

  2. Daniela comentou em 26.02.2008

    Acho que não preciso nem dizer que as video locadoras vão se dar mal com isso…Centenas de empresários que vivem de locação terão que baixar as portas…
    Que garantia temos?

Deixe um comentário

  • *

Para sua imagem aparecer ao lado de seu nome nos comentários, cadastre-se no Gravatar usando o mesmo e-mail com o qual comentou.